domingo, 30 de agosto de 2009

teenage love affair

conseguia sentir a tua mágoa. éramos os dois, um só. estava perpétuamente preso a ti; e não queria a minha libertação.
cada tom do teu cabelo, e cada fio que se soltava, contava uma página da tua vida, que - apesar de curta - levara já grandes golpes, e que estavam, ainda,  por sarar. os teus olhos, reflectiam, puramente, qual lago cristalino todas as tuas emoções.
a verdade ... a verdade é que tu me deste o melhor possível até hoje, e vou estar-te eternamente agradecido. tenho mais defeitos que virtudes, e não pretendo mudar.
éramos jovens inconscientes, mas, não terá valido tudo a pena? afinal, são de pequenos gestos e afectos que o mundo é alterado, por nós; seres humanos que - dizem eles - que o criámos e, certamente, iremos destruí-lo. agora, tudo o que vivemos e sonhamos e fomos construindo em pequenas partes permanecerá.
erguemos um mundo só nosso, e não deixámos ninguém entrar. prometemos desejos, selámos e quebrámos promessas, destruímos o afecto e lutamos pelo ódio.
o mais irónico de tudo isto é que ambos, seguimos caminhos opostos. nunca se irão cruzar. tu tomaste as tuas decisões, e eu, claramente, tomei as minhas. sempre quis o melhor para ti e sempre achei que o melhor era ter-te comigo.
decidi deixar o orgulho de parte; e sabes uma coisa? vou amar-te sempre. não importa quão distante estejas ou quão diferente estejas. porque, para mim, esse é o verdadeiro sentido da vida.

post scriptum
i wil always love you!

1 comentário:

nez disse...

e tu estiveste presente em todos os golpes, para os sarar e cuidar de mim como só tu fazes, do jeito mais maravilhoso por cima. Digo-te, nao me arrependo do que perdi por ti por nós, faria tudo exactamente da mesma forma só mudaria uma coisa não te ter dado uma oportunidade mais cedo.
Iremos recordar - e continuar a viver - vezes em que fomos um só e em que erguemos um mundo só nosso, e não deixámos ninguém entrar.
Não somos iguais nem temos o mesmo estilo de vida mas não é por isso que desgostamos um do outro. o mais irónico de tudo isto é que ambos, seguimos caminhos opostos. nunca se irão cruzar. tu tomaste as tuas decisões, e eu, claramente, tomei as minhas.
Vou-te dizer o que nunca te disse, o que tentei sp esconder-te para nao dar parte fraca, Desculpa. Não sei como vou aguentar não te ter por perto - perto, mesmo ao meu lado - nem como vou acordar sabendo que já não estarás no mesmo lugar que me habituei a ver-te, desculpa-me.
Mas sei que queres estejas onde estiveres vai haver sp uma parte de nós ligada, vai haver uma kitty numa mesinha de cabeceira e uma foto em cada capa de um livro. e acredita, eu nunca te vou abandonar, Jota.
amo-te, és grande MUITO GRANDE *