domingo, 31 de janeiro de 2010

time after time

  
Não sei como explicar o quanto tinha até hoje. Eu posso dizer que tinha tudo, tudo o que precisava para ser feliz. 
  Mas essas coisas, uma a uma, foram-se desvanecendo e desaparecendo, aos poucos, talvez muito mais rápido do que eu poderia pensar.
  Nem sempre dava valor ao que tinha, mas sei que era o melhor que podia ter.
passei dos melhores tempos contigo, ambos sabemos disso!
Já fizemos tanta coisa juntos, que gostava de poder lembrar-me de todas; e, em cada uma, saberia que ia ficar sempre com aquela lágrima no canto do olho. Nunca imaginei tornar-me na pessoa que sou hoje, muito menos as pessoas que conheci.
Já viajámos por tantos lugares, partilhámos experiências que são nossas (ups), e mesmo em maus momentos soubemos dar a volta por cima.
'hoje', restam-nos as memórias de tempos glórios, de risos, partidas, jogos, histórias, euforias e partilhas de emoções (...) resta-nos tudo o que, um dia, fomos.
E eu vou, sempre, lembrar-me de ti !

diogo nogueira.

5 comentários:

Anónimo disse...

Sim passamos por muito, memomorias são memorias... Altos e baixos superavamos um ao lado do outro, caras de tristeza e caras de felicidade surgiam dependendo do acontecimento. Vem me lembro das vezes que o sentimento era mais forte e uma forte rajada saia do nosso olho mas sempre estava la ou eu ou tu para nos apoiarmos um ao outro... Desde Jogos, viagens de automovel, refeiçoes sao acontecimentos que me marcaram, e apesar de toda a distançia, mais uma vez vamos superar isto... Joao Paulo Oliveira nao te esquecerei macaco \m/

Marta H. disse...

eu sou a rainha da internet :p
é altamente o filme!

Marta H. disse...

it's about ex-man x.x

Anónimo disse...

que bonito ;)

smiling sorrow disse...

esta postagem está, pelo menos, bonita