segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Only time


É o único tempo que me resta. Por mais tempo que me afaste de ti. que me mantenha longe de casa e da solidão sei que vais voltar sempre. Ainda tenho aquela esperança (ou ilusão..) que tudo, um dia, mude e tu consigas voltar. Deitava-me a ver as estrelas e sonhava contigo. Via o fumo que saía da minha boca devido ao frio e imaginava como seria se pudesse cruzá-lo com o teu. A distância que nos separava do chão era muita, mas sentia-me mais seguro que em qualquer outro lado.
O silêncio da noite e da natureza transformou-se numa manhã cheia de sol, movimento e alegria. Aquela sensação de irmos no autocarro, a relembrar tudo até ao mais pequeno pormenor. Estava a sorrir. A tua natureza rebelde sempre fez com que te desligasses de tudo o que, no fundo, te pertencia. Hoje não me sinto nas melhores das minhas posses. É um dia longo. O coelho de chocolate? Eu não fazia mousse. Os três anos? Eu não os desperdiçava. Não te faria esperar tempo nenhum, pois o que me tens feito esperar é o suficiente. Quando pensas que já tiveste demais, pensa que podes ir além do ponto de ruptura. Eu consegui. Se és tão forte quanto pensas e dizes também o vais conseguir. A culpa que ainda sinto por não conseguir ajudar-te, é esse o efeito que tens sobre mim. Não me digas aquilo que eu não sou ou que poderia ser ou aquilo que não sou capaz. Eu podia ser tudo por ti, quem tu quisesses. Acho que isso não é o suficiente, não consegues pensar de outra forma. Cobre os olhos e encontra-me, eu estarei aqui.

9 comentários:

cláu. disse...

está lindo, aliás estão sempre

Herético disse...

fazes lembrar-me demasiado certa pessoa.

- MƋFƋLDƋ FERNƋNDES ♥ disse...

Lindo , gostei do blogue irei seguir : )

Marta disse...

loved it

rafaela silva disse...

força, tudo vai melhorar .

Herético disse...

escreves da mesma maneira. escreves do mesmo assunto. pensas da mesma maneira e tens o mesmo tipo de resistência mental.

patrícia disse...

Disse isto há bocado e volto a dizer: é por causa de textos tão bons que perco a coragem de escrever. Porra, eu lá tenho tanto jeito?! :)

Márcia Lourenço disse...

gostei do texto :)

- MƋFƋLDƋ FERNƋNDES ♥ disse...

sim , gosto da maneira como escreves ( :
nada de agraecimentos